IT – Capítulo Dois

Como vocês devem ter percebido, pela resenha de IT – Capítulo um (Se ainda não leu, clique AQUI), eu sou uma grande fã de Stephen King e A Coisa é, sem dúvida, um dos meus livros favoritos dele.

Eu amei, de verdade, o filme que estão chamando de Capítulo Um. Eu andei meio afastada de filmes de terror e afins, porque não tenho muito estômago, mas It não é apenas uma história de um palhaço aterrorizante, com muito gore e alucinações bizarras saídas da cabeça de King (embora tenha tudo isso), mas é uma história de amizade. É muito difícil você não se cativar pelas oito crianças do “Clube dos Otários” e torcer por elas. Só que eu estava com muito medo do que fariam no filme II, especialmente porque a interação entre os protagonistas sempre foi a parte forte dessa história.

Para o meu deleite, ela ainda está lá.

cropped-it2-trlr-0002-1

Segurem a barra de rolagem, porque teremos alguns SPOILERS, já que este é o 2o. filme de uma duologia.

Vamos lá…

27 anos se passaram, e A Coisa está de volta. Jovens e crianças voltaram a morrer, e nossos oito corajosos fizeram um pacto de sangue de que retornariam a Derry caso Pennywise voltasse a aterrorizar a população local. O encarregado de chamar a todos é Mike, o único que permaneceu na cidade e o único que se lembra de tudo, porque a partir do momento que todos se separaram, seguindo seus caminhos, suas memórias também desapareceram, assim como a cicatriz que restou do pacto feito anos atrás.

Porém, a partir do momento que cada um pisa em Derry, tudo retorna. As lembranças boas e as ruins. O medo. As alucinações. O perigo.

A luta desta vez precisa ser definitiva, Pennywise precisa morrer, e Mike parece ser o único que tem a solução para o problema.

Desde a primeira cena do filme, eu já senti meu coração bater mais forte. Não posso dizer que foi completamente fiel ao livro – a primeira parte se encarrega disso melhor –, mas há muitas semelhanças, até falas completamente iguais. A personalidade de cada personagem está lá, e eles não perderam a essência de quando crianças. Os embates de xingamentos entre Ritchie e Ed ainda são impagáveis, a forma como o ambiente é construído (um dos pontos fortes de King, sempre), os coadjuvantes, as ameças… O clima da obra original novamente foi mantido, e isso é sensacional.

funhouse-1

Algumas mudanças foram muito benéficas para a história, como o final um pouco viajado, do qual o King mal se lembra, por estar extremamente drogado ao escrever, mas eu senti falta de dois personagens que tinham mais papel no livro e foram simplesmente esquecidos no filme. Eles surgem, mas não há um desfecho. Isso deixou um pouco a desejar.

Apesar de ser um filme de terror, com momentos realmente tensos e assustadores, ele é muito engraçado e emocionante. Para quem é fã da história, o quentinho no coração é delicioso, e para quem apenas começou a conhecer It pelo Capítulo Um, provavelmente também vai sentir essa sensação de jornada finalizada.

ob_41a568_6

Ahhhh, e há uma participação MUITO especial no filme, na cena em que Bill compra de volta sua velha bicicleta Silver. Fora isso, há muitos easters eggs de obras de King que quem é muito fã vai encontrar.

Maravilhoso! Corram para assistir e, se puderem, leiam o livro!

Confiram o trailer:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: